quinta-feira, 29 de abril de 2010

O PODER DE UMA VIDA SANTA!

"Ora, vendo ele a Pedro e João, que iam entrando no templo, pediu que lhe dessem uma esmola. E Pedro, com João, fitando os olhos nele, disse: Olha para nós. E ele os olhava atentemente, esperando receber deles alguma coisa. Disse-lhe Pedro: Não tenho prata nem ouro; mas o que tenho, isso te dou, em nome de Jesus Cristo, o nazareno, anda." (Atos 3.3-6)

Você já deve imaginar o fim da história, o homem coxo fôra curado e imediatamente se pôs a andar, saltar e louvar a Deus! A sua cura serviu-lhe de impulso para uma celebração entusiástica a partir de seu encontro com Jesus, por intermédio de homens de Deus. Esse ponto que eu quero destacar aqui: houve manifestação do poder de Deus na vida de Pedro e João e o que ocorreu naquela tarde foi o resultado de vidas que são entregues inteiramente à disposição na Obra do Senhor!

Sou um estudante dos avivamentos e sempre que olho nas linhas e entrelinhas da história percebo que por mais que a intervenção sobrenatural de Deus promova épocas de vislumbre do poder de Deus é sabido que é preciso que haja homens que se disponibilizem para serem instrumentos para realização de grandes conquistas. E quando me refiro à essas conquistas estou me lembrando de vidas que se destaquem na sociedade como sendo "homens e mulheres de Deus".

Daí uma pergunta: em meio à essa crise denominacional que vivemos, onde está o poder de Deus na efetivação de homens e mulheres que são realmente de Deus? O que precisamos aprender e vivenciar como pastores para que nosso rebanho tenha contatos com o derramamento do Senhor em grande escala em nosso meio? Como será o perfil de nossas igrejas quando definitivamente a Palavra de Deus for o único crivo para avalizarmos ou não as experiências espirituais em nosso meio? Quais serão as evidências de vidas que são poderosamente santas?

Em meio à essa trovoada de perguntas, tenho ao menos um sinal: vidas santas são o retrado de homens que buscam a face de Deus e se alegram unica e exclusivamente em cumprir a vontade de Deus que está clarificada em textos como esse:

(I Pedro 1:15) - Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver.

Russel Shed nos brinda com o comentário que ele fez sobre a Andrew Murray. Esse homem foi o instrumento de Deus em um grande avivamento na Africa do Sul no século XIX. Sua denominação preocupada com os desdobramentos desse tempo de visitação do Senhor contratou "detetives" para investigar algum deslize na vida moral de Murray. Depois de uma investigação cuidadosa, eles voltaram dizendo: "Andrew Murray não prega a metade daquilo que ele vive"!

Meu Deus! Isso é forte demais!

Faço ao Pai a seguinte oração: Oh! Senhor, assim como o Senhor agiu através de homens como Pedro e João a ponto deles terem tido a coragem de dizer ao coxo, 'olha para nós', permita que os homens e mulheres de nossa sociedade venham a olhar para os pastores de nosso tempo e experimentarem mudanças radicais em suas vidas! Somente pelo olhar em pessoas santas haja conversões súbitas e convincentes convicções de pecados! Sei que o Senhor está pretendendo fazer algo não apenas entre os Batistas, mas entre todo o seu povo aqui no Brasil! Começa Deus! Começa! E não permita que sobre pedra sobre pedra até o Senhor completar a sua obra de restauração em nosso meio! Dá-nos vidas santas, é isso que importa!

2 comentários:

fernandogomespr disse...

Creio que Deus esta passando uma santa peneira em suas igrejas no mundo,não acredito num avivamento para esta geração corrupta,mas creio que Deus nos usará para o avivamento que vira na próxima geração,sabemos que vivemos o resto do avivamento passado onde Deus usou grandes homens com grande fé para avivar o seu povo.
O que precisamos é de uma liderança tratada por Deus para proclamar esse avivamento e isso eu creio que Deus esta fazendo,creio que Deus usa cada um em sua geração,ainda não é a nossa,somos os preparadores do avivamento,como João,o Batista.

bethangra disse...

Em toda a vida secular do ser humano, tendemos a seguir os passos quando pequenos, de nossos pais, mestres, chefes, gerentes e por aí vai.
Quando uma pessoa, seja criança, adolescente ou adulta chega numa igreja, a tendência é seguir os passos do pastorado. Lembremos de Elias e Eliseu.
Que possamos realmente, como diz a oração do pastor, firmarmos nossos passos com confiança a ponto de querermos receber como Eliseu, a unção dobrada.
Seja essa a nossa oração de coração puro e não de um coração em desespero por não saber à onde ir e em quem confiar.