segunda-feira, 25 de agosto de 2008

MEU BALANÇO DE VIDA!

“Ensina-nos a contar os nossos dias de tal maneira que alcancemos corações sábios”. (Salmo 90.12)

Nesta véspera do meu aniversário me proponho a sentar em meu gabinete a escrever algo que serve como balanço de minha vida e me ajudará a organizar meus pensamentos neste momento de séria reflexão sobre o que Deus tem feito na minha existência.

(1) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, não tenho do que reclamar de minha escolha em me render ao chamado do Senhor para o ministério pastoral. Percebo que foi uma atração irresistível do Pai em me conceder a honra de, mesmo sendo o menor de todos, assumir o cuidado espiritual de hoje, centenas de pessoas, que se reúnem numa expressão local da igreja do Senhor Jesus para me ouvir semana após semana no cultivo de uma fé bíblica e madura.

(2) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, escolheria me casar com a mesma pessoa que conheci em 1993, comecei o namoro em 1994 e me casei em 1995! Débora é minha companheira fidelíssima, que me completa em todos os sentidos! Devo a ele muitos “toques graciosos” que me ajudam a me posicionar de uma forma mais equilibrada, sobretudo em momentos de tensas crises. A escolha de uma esposa figura entre as questões de maior seriedade na vida, muitos choram lágrimas de sangue por não terem sido bem iluminados na condução do processo conjugal.

(3) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, de que eu persistiria em minha paixão pelo ensino teológico. Dou aulas em seminários desde 1997 e não me arrependo absolutamente de dedicar semanalmente, horas a fio em pesquisas, preparação de apostilas e enriquecimento de conteúdos e vivencias para serem compartilhadas em sala de aula para homens e mulheres que se vêem chamados para o ministério eclesiástico. Tive decepções imensas, mas também grandes surpresas e alegrias nessa caminhada!

(4) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, de que preciso fazer mais amigos! Reconheço que os meus relacionamentos com outros pastores, alguns lideres de confiança irrestrita, minha família, dentre outros grupos de pessoas precisa melhorar! Talvez eu tenha de chorar mais por não ter lágrimas para chorar em determinados momentos onde, tento ser mais forte do que o necessário. Preciso “entregar mais os pontos” no sentido de pura e simplesmente dizer para alguém próximo: “preciso de sua ajuda!”.

(5) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, olha, eu confiei em várias pessoas que me decepcionaram, mas em todos esses momentos de dor e desapontamento algo ficou em minha mente: eu cresci um pouco mais! Penso que eu nunca chegarei à maturidade se eu não errar em algumas escolhas. Sou humano e preciso me limitar a compreender que também sou falho, e que, mesmo tentando acertar, já errei (e persistirei errando).

(6) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, tenho de orar mais! Eu tenho crescido muito lendo sobre as “disciplinas espirituais”. Eu assumi o compromisso de, neste ano, enriquecer minha devocionalidade e percebo avanços: tenho tido mais garra e tenacidade em meus encontros no “quarto secreto”. Vejo que crescerei ainda mais! Gostaria muito de ter a companhia de mais pessoas nessa caminhada, e percebo que esse desejo já vai se tornando realidade neste tempo!

(7) Eu chego à conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, que eu preciso brincar mais com o meu filho, João Marcos. Olha, ontem ouvi uma mensagem antes de ir para o culto em que o pregador dizia que o que os nossos filhos precisam não é de brinquedos caros, mas sim do nosso tempo! Coisa simples, mas contundente! Hoje fiquei um pouco mais com ele, tomei banho com ele, e confesso: vale a pena! Um dia desse ele me disse todo feliz: “você é o meu ursão!”. Quase chorei (e me preocupei com a minha barriga!!!).

(8) Eu chego a conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, de que tenho realmente que me dedicar à pregação expositiva. Hoje eu percebo que prego melhor do que há algum tempo atrás! Deus tem se agraciado de mim. Tenho estudado e aprimorado esse método de pregação, que para Augustus Nicodemos não se trata de um estilo, mas sim, de uma postura séria diante do texto bíblico! Tenho exposto livro a livro na igreja desde o ano passado (já foi Jonas, Tiago, e agora estou com Daniel e João) e tenho vibrado! E a igreja tem crescido em maturidade bíblica, experimentando sinais de avivamento!

(9) Eu chego a conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, que eu preciso cultivar alguns sonhos! Dentre eles, tenho desejo de fazer uma faculdade! Sei das limitações em nossa cidade, e de embaraços quanto ao meu tempo, mas tenho muita vontade de fazer um curso de “História”, isso enriqueceria muito o meu ministério e me alegraria muito!

(10) Eu chego a conclusão de que, ao chegar aos meus 34 anos, preciso persistir com meus valores, sobretudo os morais, intelectuais, familiares, no bom trato da vida pública, me afastando de pessoas inescrupulosas (dentro e fora do meio evangélico) e mantendo-me puro com a minha consciência. Sei das penalidades do erro moral e peço misericórdia ao Senhor para permanecer de pé!

Escrevi algumas considerações que, brotaram da minha alma, espero não ter cansado meus poucos leitores com essas divagações, que me entendam de que, o meu contentamento é resultado da minha satisfação em Deus, e isso acontece independente das circunstâncias. Não jogo de volta as lanças a mim direcionadas, apenas me ajoelho, na perspectiva de dizer em alto e bom som: “Que o Senhor me conceda a graça de ser um instrumento do seu amor!”.

Obrigado Senhor, pelos meus 34 anos a serem completados amanhã, 26 de agosto de 2008! Valeu pr. Marins (pai) e Zilda (mãe), pelo investimento de suas orações pela minha vida! Sou agradecido a Débora e João Marcos por serem um comigo! E devo à IBACEN a oportunidade de servir a Deus no ministério pastoral batista! Ao SETIAR e MAR, gratidão pelo privilégio de contribuir para a expansão do Reino de Deus entre nós! Aos amigos de perto e de longe, e também aos poucos desafetos, também minha generosa gratidão!

4 comentários:

Cátia disse...

Caro Pastor Desde já gostaria de lhe prabeniza pelo seu aniversário.Edesejar chuvas de bênçãos em sua vida e de sua família.Nunca tive oprtumidade de lhe dizer oq quanto sou grta ao Sr.,pois nuns dos momentos mas difíceis da vida o sr. estavá lá me apoiando e me ajudando a ,i, e minha família, pro sr. talves não tenha sido nd d+, mas pra mim foi de uma importância tremenda pode ter certeza disso.Do mas peço a Deus q continue lhe abençoando e q o sr. continue sendo esse homem abençoado q é, e nos ensinado kda vez mas. Fiq na paz de jesus.
PS: Me desculpe alguns erros, mas escrevi com carinho, nem sei se o sr. Irá lembrar de mim sou a Cátia nova convertida q vem a 8 anos tentando seguir o caminho de Jesus, mas agora creio q irei conseguir,pois me sinto mas fortalecida agora.
Um Abraço e fiq com jesus

viviane disse...

Queridão, nós da Equip Car lemos o seu artigo e apreciamos muito.
Queremos deixar registrado o nosso carinho pelo Sr. e sua família e desejar-lhe um feliz aniversário (um pouco atrasado).


Fique na paz de Cristo;

Família Equip Car

Renato Vargens disse...

O Ezequias é um amigo especial pelo qual tenho grande admiração. Sou testemunha do seu compromisso cristão, sua relação familiar e paixão pelo reino. Como seria bom se tivessemos mais pessoas como ele.

Renato Vargens

Lucas Rangel disse...

Pastor Ezequias,
Fiquei feliz em ver suas considerações pela ocasião do seu aniversário. Quero desejar-lhe muitas alegrias em Deus, ainda que atrasado...
Fico muito satisfeito em saber que existem pastores que se preocupam com seu rebanho a ponto de "insistir" na exposição fiel da "velha história". Que o Sr. continue firmado na Rocha! Agradeço a Deus por tê-lo conhecido, ainda que virtualemente!
Um abraço,

Lucas