quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

MEU DEUS, VOLTOU A CHOVER!

Confesso que a volta das chuvas me assusta bastante. Está posto um bom exercício para a minha fé! Eu tenho pensado ultimamente nas duas categorias da fé consideradas pelos irmãos puritanos (crentes ingleses do sec. XVII): fé por aderência e fé por evidência.

A fé por aderência é a crença que tem como base os grandes postulados teóricos do evangelho. É a confiança de que a verdade de Deus está contida nas Escrituras Sagradas, é o resultado do ouvir, conforme Romanos 10.17: "a fé é pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Cristo". Neste e em outras centenas de versos, a palavra fé diz respeito ao pensamento centrado na letra do evangelho.

Essa fé é suficiente para que a vida do crente adquira nova cor, no sentido de ter seus pensamentos voltados para o alto e não para a terra. O que mais temos presenciado nestes dias é o temor por dias piores, devido à fé frágil das pessoas que não têm confiado no Senhor como centro de suas vidas. Para estes é importante relembrar o que disse o profeta Habacuque: "mas o justo por sua fé viverá" (Habacuque 2.4).

Agora o que precisamos demonstrar no mundo, em nosso trabalho, no contexto familiar e eclesiástico é a "fé por evidência". Essa é a fé ilustrada pelo autor da carta aos Hebreus em seu capítulo 11. Trata-se da fé excelente, daquela que é encarnada, vivida e respirada por homens e mulheres que, mesmo em situações de dúvidas cruéis crêem, simplesmente crêem.

Temos de acabar com os "achismos" em nosso meio! A dúvida não pode encontrar terreno em nossos corações, ela é o inimigo maior da nossa fé. A dúvida no coração faz nascer o desânimo que adoece a alma e azeda o espírito.

Li certa feita uma historieta interessante: Satanás estava vendendo suas armas, e pôs-se a comercializar todas: sexo livre, pornografia, vícios diversos, espíritos familiares, enfim... todas as suas quinquilharias infernais! Mas uma ele deixava no canto e não tocava! Logo um demoniozinho lhe perguntou: "Chefinho, e essa não vai vender?". O diabo respondeu: essa não! com ela eu consigo o que quero com as pessoas! É o desânimo.

As pessoas que figuram na "galeria da fé" em Hebreus 11 venceram reinos, viveram em justiça na prática, alcançaram promessas do Senhor, taparam a boca de vários leões, apagaram a força do fogo, escaparam da morte certa, tornaram-se poderosos na terra e foram mais do que vencedores por Cristo Jesus. Isto porque não abriram mão do seguinte princípio: "sem fé é impossível agradar a Deus". (Hebreus 11.6)

Agora, alguns dos meus (poucos) leitores devem perguntar: mas e o título do artigo: "meu Deus, voltou a chover!" o que tem a ver com os conceitos de "fé como aderência" e a "fé como evidência"?

Digo, tudo a ver! Aqui em Angra ainda estamos traumatizados... toda chuva carrega lembranças assustadores das 52 mortes e das centenas de desabrigados e desalojados (que sofrem até hoje!). Logo é tempo de colocarmos nossa fé em ação! Crendo que a despeito de tudo há um Deus no controle, e o que nos encanta o coração é saber que esse Deus é BOM!

Fique com Deus!

Um comentário:

Bianca disse...

Interessante pastor as definições de fé por aderência e por evidência.As circunstancias jamais poderão mudar as promessas contidas na Palavra de Deus. Que o Deus bom sustente nossa fé em Cristo para que não desfaleca-mos apesar de circunstancias tão imprevisíveis. "Porque andamos por fé, e não por vista", 2 Co 5:7
bjs