quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

MINHA VISITA A UMA IGREJA LUTERANA!

Sempre tive vontade de visitar uma igreja de orientação luterana aqui no sul do país, mas nunca tinha tido uma oportunidade real. Nesse ano, tomamos em família a decisão de não visitar uma igreja de nossa denominação por algumas razões de ordem pessoal, e finalmente pude realizar uma vontade que já vinha me ardendo o coração já há algum tempo: visitar uma igreja luterana!

A igreja luterana aqui no Brasil é dividida em duas principais denominações: a Luterana do Brasil, mais litúrgica e com uma orientação mais claramente ecumênica, e a de Confissão Luterana, com um viés mais brasileiro e mais evangélica. Sei que simplifiquei demais as diferenciações, mas foi o que consegui pensar agora para me expressar nesse artigo.

A que visitei foi a "Igreja Evangélica de Confissão Luterana" aqui de Passo Fundo. O culto começou às 20:00 com uma palavra de introdução bem brasileira, uma ilustração vibrante e uma aplicação genérica onde, o dirigente foi feliz ao exortar a congregação (eles chamam de "comunidade") a serem homens melhores a partir da vívida consciência da morte de Jesus na cruz do Calvário. Bem cristocêntrica.

Depois, vieram os cânticos como expressões bem vivas de um povo que conhecia ao seu Deus. A equipe de cânticos, formada majoritariamente por jovens levou toda a igreja a um clima de adoração sincera, reverente, ordeira e muito espiritual! Notei que avivamento não é algo apenas que buscamos nas denominações chamadas "avivalistas" mas, sim é desejo também daqueles que são "protestantes de missão" (na realidade,como fui prudentemente lembrado por um leitor atento, trata-se de "protestantes de imigração"),isto é grupos evangélicos que tiveram suas origens no Brasil em meados do sec. XIX, provenientes da forte imigração alemã, sobretudo aqui no sul do país.

O culto foi o que eles chamam de "culto leigo", isto porque, a igreja ainda aguarda a posse de seu novo pastor agora em inicio de fevereiro. Mas, o que eu vi, recordando-me de Martinho Lutero foi a prática vivencial do "sacerdócio universal de todos os crentes". Louvores entoados por jovens e velhos, brancos e negros, pobres e ricos, e tenho para mim que as 84 pessoas presentes ao culto (isso sim, eles contam o número de participantes do culto e dizem ao final) experimentavam uma forte consciência da presença de Deus!

A mensagem foi temática e o irmão Miro, o pregador da noite, nos lembrou de que existem dois tipos de fé: natural e sobrenatural. Usou de vários textos bíblicos, sem rigor exegético mas sem descaracterização hermenêutica alguma, e exortou aos presentes a desenvolverem uma fé que supere ao simples "eu acredito", para ir ao ponto do "eu creio". Foi um tempo de reflexão simples e contundente sobre o valor de termos uma fé que seja desenvolvida no contexto de uma entrega irrestrita ao governo do Senhor na nossa história pessoal. A pergunta repetida ao longo do culto foi "o que você está fazendo aqui?" e ela foi de encontro com o meu coração em vários momentos daquele culto.

Ao final, a Ceia do Senhor, entre os luteranos ela acontece todos os domingos, e sempre com o sentido de participarem do corpo e do sangue de Jesus naquilo que os teólogos chamam de "consubstanciação", isto é o pão e o vinho naquele momento ritualístico é invadido pelo corpo e pelo sangue de Jesus. Como batista creio que o que a Bíblia nos ensina é o "fazei isso em memória de mim", logo a Ceia é uma lembrança daquilo que a cruz nos ensina em termos de sacrificio e de cura das nossas próprias miseráveis memórias de morte. Logo, pensando como memorial participei da Ceia... olha, é tudo muito simples, envolvente e comovente... vi marmajões chorando... é profundo!

O culto terminou por volta das 22:OO...e fui para casa com algumas fortes decisões a serem tomadas... uma delas tomei logo no dia seguinte... e, com a certeza de que eu vi o Senhor com os irmãos luteranos. É possível sim, crer no avivamento. É possível sim, crer que quando ele vêm, ele visita as mais diversas denominações evangélicas e, sem dúvida alguma, percebi também nesse domingo que, Deus já está fazendo algo grande em nosso Brasil.

Maranata! Ora, vem Senhor Jesus!

2 comentários:

Giselle disse...

Pastor,sempre visito,mas acho não cheguei a comentar.
A cada artigo q leio aqui,tenho mais certeza de q sempre estamos aprendendo e sendo transformados!

Isaias Lobao disse...

Oi pastor. Também já tive uma experiência semelhante ao visitar uma congregação da IELB em Goiânia. O pessoal é luterano, mas é crente e busca com intensidade a Deus.

Um detalhe, os estudiosos caracterizam os luteranos como igreja do protestantismo de imigração. O protestantismo de missão foram as denominações que aportaram no século XIX com o intuito de evangelizar os brasileiros. Temos as igrejas batistas, congregacionais, presbiterianas, anglicanas e metodistas.

Um abraço.