terça-feira, 23 de setembro de 2008

"EU PRECISO MUDAR!"

"Aqui é o fim do assunto. Quanto a mim, Daniel, os meus pensamentos muito me perturbaram, e o meu semblante se mudou; mas guardei estas coisas no coração". (Daniel 7.28)

Depois da visão apavorante dos animais que sairam do mar, espaço de confusão ideológica, para o espectro dos reinos humanos que sucederiam ao forte império babilônico em seu tempo representado pelo jovem petulante Belsazar, Daniel se vê assustado com o desfecho da visão onde aparece uma figura enigmática com dentes de ferro, pés massacradores e com chifres expondo domínio e poder. E se isso não fosse suficiente, esse último animal, representado o ímpério romano, ainda havia dentre os chifres do fantasmagórico animal um que, com olhos de homem e lingua afiada, lançava acusações em relação aos santos de Deus.

Daniel fica consternado pelo que aconteceria aos "santos do Altissimo", representação pictórica do povo de Deus, a igreja do Novo Testamento que sofreria horrores nas mãos do espírito de Roma, também chamado ao meu ver em II Tessalonicenses 2.3-10 de Anticristo! Esse enviado do inferno não é apenas uma pessoa, representa um espírito que age a partir de dentro da igreja para dominar o mundo com valores contraditórios em relação à Cristo e seu propósito salvífico.

Mas, temos sabido que os "santos do Altíssimo" são defendidos pelo "ancião de dias" (o próprio Deus) que confere todo o poder ao "filho do homem" (JESUS) para dominar por completo as estrategemas malignas do espírito do Anticristo, fazendo-nos desfrutar de uma vitória cabal em relação ao diabo e seus demônios aliados. Não temos o que temer!

Mas Daniel me ensina neste texto que eu preciso mudar no que diz respeito ao modo como eu encaro o desfecho dessa batalha cósmica que terá espaço no tempo na vinda do Senhor Jesus para buscar a sua igreja gloriosa. Não posso ter uma visão meramente triunfalista como que dizendo aos quatro cantos: "a vitória pertence a Jesus" se eu não viver uma vida que tenha marcas dessa vitória no meu dia a dia.

Pensando nessa encarnação da vitória de Cristo na minha vida particular, me pus a pensar em atitudes que preciso tomar para que na mudança proposta eu venha a servir ao meu Deus de maneira mais inteira e dedicada. Transcrevo essas mal traçadas linhas na intenção de que elas também impactem à sua vida para mudar também comigo, e a nos ajudarmos a fim de não esquecermos de nenhum destes pontos preciosos:

(a) Preciso ter os meus pensamentos perturbados.

Há muita passividade vez por outra na minha mente. Pensamentos por demais alocados que impedem uma reviravolta naqueles instantes em que o Espírito Santo me cobra posturas mais radicais em relação ao nível de cristianismo que eu vivo. Fico imaginando que os primeiros cristãos que alvoroçaram o mundo não eram cristãos medianos, pragmáticos em sua fé, percebo neles uma inquietante busca para algo mais profundo! E é isso que tenho de buscar ir além do que o comum, o trivial na vida cristã.

Terminei hoje de ler o livro de Richard Foster, o "Celebração da Disciplina". Confesso que esse livro me nocauteou, eu estou "na lona"! Mas, eu aprendi que preciso apelar para horários mais intensos em meditação, oração e estudo. Preciso marcar horários regulares de jejum! E também tenho que ouvir mais os conselheiros espirituais da igreja para a tomada de decisões importantes, bem como levar a adoração e a celebração comunitárias mais à sério com investimentos na qualidade de nossos cultos e encontros na igreja.

Enfim, olho para dentro de mim e me vejo em um momento ou outro vazio, e faço a oração do falecido pr. Antonio Elias, "Senhor, me encha do que estou vazio, e me esvazie do que estou cheio!", e assim vou caminhando junto com o meu povo! Creio que vamos ver coisas incriveis acontecendo em nossa igreja neste fim de ano, já posso antever vitórias estrondosas, mas não usarei nenhuma delas para tripudiar em cima de meus desafetos e opositores! Persistirei em não expor nenhum dos que são contra um ponto ou outro de meu ministério e pessoa. Serei amável com os não amáveis!

(b) Preciso mudar o meu semblante.

Chega de risos inconsequentes! Chega de expor defeitos dos outros como motivos de boas piadas! Há muita brincadeira na casa de Deus. Há espaço para a alegria nas reuniões e ajuntamentos dos santos, mas precisamos tomar cuidado para que o sarcasmo não seja algo constante. Tenho me preocupado com os nossos jovens que vez por outra, elegem um do grupo para rotularem, e às vezes de modo muito vil, temos que acabar com isso, alegria agora só a sadia provocada pelo Espírito.

Semblante mudado reflete um coração quebrantado! Bob Pierce, o fundador de uma organização que atende vários países do mundo com projetos sociais, certa feita orou assim: "Quero ser quebrantado com aquilo que quebranta o coração de Deus!". Preciso fazer essa mesma oração! E quebrantamento amado e amada, é "quebra" mesmo! Não se trata de uma suave consternação, ou um aliviado senso de responsabilidade, não, na realidade, quebrantamento tem a ver com quebra de resistências pessoais, é aquilo que alguém já disse: "submissão é abrir mão de direitos pessoais"!

Em nosso tempo temos muitos "crentes" que não admitem envergarem-se diante de nenhum pastoreamento. São ensimesmados, pensam apenas em si mesmos, e quando as coisas não caminham segundos seus curtos pontos de vista, logo trabalham para que o projeto esteja dando errado! São vis e improducentes! Mas, ainda bem que, quando o nosso semblante expressa quebrantamento e dependência de Deus, tudo muda, e o Senhor Jesus aplica a sua justiça no nosso assunto e questão, e logo temos o resultado: as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus e pertencem ao grupo dos seus eleitos! (Romanos 8.28).

(c) E, por fim, preciso guardar mais coisas de Deus em meu coração.

Temos de ser como Maria, que por duas vezes, em situações contraditórias, ela optou em guardar as coisas no seu coração. Quando os pastores apressadamente foram homenagear o menino Jesus (LUcas 2.19) e por ocasião da situação em que Jesus fica no templo para conversar com os entendidos da lei, e Maria fica a pensar de que de fato, a missão de seu filho seria nobre e salvadora!

Naquilo que não entendemos, temos de fazer conforme Jesus vez por outra preceituava, "não temas, crê somente!". Existem mistérios nos céus e na terra que nunca serão precisados por nós, meros mortais, por isso temos de fazer como o sábio Daniel, "guardar tudo no coração".

Se ficássemos mais em silêncio, guardando as coisas no coração, erraríamos menos! A fala é um dom de Deus, sem dúvida, mas o silêncio também é! No silêncio nós meditamos nas grandezas de Deus a absorvemos da sua mente! Dai, você e eu poderemos soletrar amorosamente uma das poesias de Frederixk W. Faber: "Só sentar-se e pensar em Deus, ah, que júbilo isso dá! Pensar o pensamento, o Nome respirar, na terra maios bem-aventurança não há!".

Olha, ter pensamentos perturbados, mente mudada e coração cheio de impressões divinas é o meu segredo pessoal para buscar uma vivência com Deus mais intensa e significativa. Vou ficar muito feliz ao saber que não estou sozinho nessa busca. Caso essa seja a sua também, vamos entrar em contato um com o outro sempre, para fazer valer a realidade de uma devocionalidade mais profunda e mergulhada no mistério divino.

4 comentários:

Blog do Pastor Mauro Jaques disse...

Faço minhas suas palavras, estamos juntos nessa empleitada.

Bia disse...

Gostei muito, muito, muito, muito mesmo dessa mensagem! Tem sim muito a ver com a minha busca íntima pelos mistérios do Senhor e eu gostei muito dessa parte de guardar no coração! Eu nunca tinha estado no seu blog, mas li algumas coisas e me senti bem. Então vou voltar e te linkar lá no meu. Eu também senti uma coisa muito diferente quando fui ao Rio Grande do Sul, há um chamado missionário de Deus para a minha vida, mas eu tenho que me preparar ainda. Abraços,

Fique em Deus!!

Bia - Deus e a Menina

EZEQUIAS A. MARINS disse...

oi

marcel disse...

BENÇÃO!!!
BOA MEDITAÇÃO!!!!!!