sexta-feira, 11 de março de 2016

FAMILIAS QUE VENCEM!


“Quem supera, vence!”Johann Goethe

Essa frase acima me lembra do esforço que encontramos em Josué 24.15: “mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei hoje a quem haveis de servir (...). Porém, eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.

Tudo na vida é uma questão de escolha! E só pode vencer na vida aquele que supera seus próprios limites. Na família é assim o tempo todo! Somos desafiados a sermos melhores e mais excelentes em tudo, mas a conclusão que eu chego é que as pessoas se preparam para a excelência em tudo na vida, menos naquilo que é mais essencial: sua família.

Quem não investe tempo para fazer um discipulado na igreja para aperfeiçoar valores que serão aplicados na vida familiar não pode, no futuro, reclamar de que as coisas em casa não estão nada bem! É preciso romper a zona de conforto e partir para a solução dos problemas e não apenas lamuriar, cruzando os braços e esperando, como dizia Raul Seixas “a morte chegar”.

Quer vencer? Supere-se! Gosto de pensar que Josué disse: “eu e a minha casa”, e essa é a atitude de quem vence na vida, ele chama para si a responsabilidade. Pare de culpar os outros pelos seus fracassos! Encare a vida de frente! Seja como um atleta bem disciplinado que sabe que toda a sua preparação sacrificial contribuirá para sua vitória nas provas que haverão de vir! 

Vencer na vida familiar exige escolha, decisão pessoal e também coragem, eu até diria “muita coragem”. Ai eu aprendo com Charles Swindoll sobre esse ponto quando ele cita Alexander I. Soljenitsin que disse: “É preciso que alguém saliente que, desde tempos remotos, o declínio da coragem tem sido considerado o primeiro sintoma do fim”.

Que não falte em você essa coragem para mudar o que for preciso, a fim de que a sua casa seja de fato, como gostamos de cantar, “um pedaço do céu”.

A propósito, não desista de sua família!

Um comentário:

Renata Rabelo Silva do Carmo disse...

Eu acredito que Deus pode mudar o rumo de muitas famílias cristãs, mas temos que fazer nossa parte. Ter uma relação íntima com Deus, uma vida de oração diária...Estou muito feliz pois faço parte de uma igreja que investe em famílias. Famílias podem vencer sim...