segunda-feira, 1 de agosto de 2011

PAIXÃO PELA COLHEITA!

"Eu amo Sião e por isso não me calarei; não descansarei até que a sua vitória brilhe como o sol, e a sua salvação brilhe como uma tocha acesa". (Isaias 62.1)

Mais do que nunca, do que em qualquer outro período da história, o Senhor está comissionando a sua igreja a expandir suas tendas na direção dos povos perdidos. Percebo no mundo inteiro uma inquietude acerca da missão da igreja. Estudos estão sendo feitos, e jovens líderes tem se dedicado às especializações mais diversas no campo da missiologia, na obcessão de preencher um vácuo que ficou durante anos quando "missões" era algo que faziam para nós, e não algo que estava ao alcace de toda igreja local, por menor e mais modesta que fosse sua membresia.

Hoje não! Há uma forte consciência, embora eu creia que ainda temos uma trilha a percorrer nesse sentido de que todo obreiro cristão pode mobilizar o seu povo a fazer mais pela salvação das pessoas que carecem de Jesus, não importando se elas encontram-se do outro lado da rua ou do outro lado do mundo! Tenho visitado igrejas todos os meses que emocionam-se, são generosas e compreendem que têm uma missão a cumprir nesse mundo cão que vivemos! E a missão não é expressa de outra forma a não no entendimento wesleyano de que "a nossa paróquia é o mundo", em outras palavras o nosso campo de atuação não é o nosso bairro apenas, mas o mundo inteiro!

Ouvi certa feita um pregador disser que quando a igreja não cumpre Atos 1.8: "mas recebereis poder ao descer sobre vós o Espirito Santo, e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra", ela está prester a viver Atos 8.1: "naquele dia levantou-se grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos os apóstolos, foram dispersos pelas regiões da Judéia e da Samária".

Isso pode ser verificado ao longo das páginas de Atos dos Apóstolos (ou seria, do Espírito Santo?), uma vez que a igreja em Jerusalém encontrava-se acomodada demais, de repente o Senhor ministrou um tempo de severa perseguição para que o povo se dispersasse a fim de agitar a causa missionária, indo a lugares antes inimigináveis. Foi um "sacolejar" de Deus para tirar a sua igreja da inércia! Tenho para mim que é a mesma estratégia que o Senhor Deus vem usando em nosso tempo, ele ele está nos despertando de nosso sonho egoísta de termos uma boa estrutura patrimonial, mas sem alcance às nações!

Nossa igreja nesse segundo semestre está comprometida com sérias incumbências missionárias: em agosto vamos ao Haiti com cinco membros e mais 12 (incluindo mais 06 pastores) de outras igrejas no projeto de reconstrução de um templo, realização de um "seminário para liderança", visitação em orfanatos e igrejas locais, e estabelecimento de parcerias entre igrejas brasileiras e haitianas. Ainda em outubro vamos em nossa campanha de missões nacionais receber um missionário que trabalha na plantação de igrejas em comunidades ciganas ao longo desse Brasilzão, e para fechar bem o ano, em novembro, faremos uma conferência com o tema "batalha espiritual e missões", com o pessoal da MAIS (www.maisnomundo.org).

O desafio está posto, ontem levantamos mais de R$ 5000,00 para causa missionária em nosso Estado (Rio de Janeiro) e Haiti, mas estou consciente de que tudo não passa de um começo tímido, pois ainda temos muito mais o que conquistar em nossa peleja de alcançarmos uma colheita esplendorosa na causa de missões. Não podemos nos esquecer jamais do princípio clássico da natureza: só se colhe o que se planta! Por isso, mesmo não podemos nos contentar com os frutos colhidos atualmente, temos de transformar nossa fé em sementes de entrega para que amanhã, possamos nos maravilhar com os frutos colhidos fartamente.

Aproveito para deixar uma informação e uma disponibilidade para servir a você e à sua igreja: a minha agenda para 2012 está aberta para visitar igrejas que desejam receber inspiração missionária e colegas que desejam maiores informações sobre a igreja haitiana. Em julho de 2012 estarei liderando mais um grupo àquele país caribenho. Em desejando participar de mais uma empreitada, basta entrar em contato comigo no email: ezequias@ibacen.com.br

Por Cristo, eu vou até os confins da terra!

Um comentário:

Ro Archela disse...

Esse texto é maravilhoso e ainda não possui nenhum comentário! Agradeço a Deus por esse despreendimento missionário. Deus os abençoe!