segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

POR QUE EU GOSTO DE NATAL!

Em todos os anos são muitos os argumentos de pastores e teólogos, alguns fundamentadas num frio puritanismo (que procura ser mais rigoroso do que o mais rigoroso dos verdadeiros puritanos!) e outros num neo-pentecostalismo gedozista (e nesse meio alguns "batistas genéricos", alguns infelizmente de minha frágil CBB!) que defendem pura e simplesmente o banimento das celebrações natalinas no argumento de que árvores de Natal, guirlandas, pisca-piscas, e demais enfeites são na verdade evocações de divindades pagãs. A impressão que eu tenho é que o pessoal vem perdendo o bom senso há muito tempo, e quem sofre é o povo das igrejas que vivem me perguntando: e ai posso enfeitar a minha casa para o Natal.

Não pretendo fazer um estudo histórico do por que tanta gente odiar o Natal, eu tenho um palpite pessoal e é com base nele que me ponho a escrever este artigo: tem muito crente por ai achando que a alegria é pecado! São os vigiadores da própria alegria, e pior, da alegria alheia! Já li algo dos velhos puritanos sobre o Natal, eles condenavam já naquele tempo a opulência, o esquecimento do aniversariante (Jesus), a excessiva formalidade das celebrações natalinas na antiguidade onde a forma roubava a cada ano o conteúdo. Enfim, essas e outras colocações pontuais nos remetem ao fato de que o Natal desde aquele tempo (sec. XVII) já vinha perdendo o seu significado principal: o pequeno menino Deus já havia perdido a supremacia no presépio e no coração dos crentes ingleses!

Já hoje em dia polulam na internet e nos púlpitos onde a "estrela de Davi" ocupou o lugar da cruz como símbolo central da liturgia a idéia de que o Natal é idolatria, é amaldiçoado pois os pagãos foram quem inventaram. Esses doidos, por exemplo nos EUA deveriam ao meu ver, deixar de chamar o primeiro dia da semana de "sunday", que significa "dia do deus sol", ou os meses de janeiro (deus janus), março (deus marte),  e assim por exemplo... para ser fiéis a idéia de contrariedade ao Natal, deveriam deixar de celebrar a Páscoa (mas essa os neopentecostais gedozistas não deixam, pois é judaica, e eles morrem de inveja de não terem nascido judeus!). Ah, sabe de uma coisa, eu vou dizer o que penso desses e outros argumentos: eles não são cristãos mesmo, não porque não terem alegria em celebrar o nascimento do nosso Salvador os faz indignos até mesmo de honrarem a sua morte! Isso por uma razão lógica, Jesus só morreu porque nasceu!

Eu honro o Natal, com seus hinos, cantatas, cultos temáticos (eu gostaria em nossa igreja de celebrar a cada domingo de advento com uma programação variada e diversificada!), mensagens, ceia com as famílias reunidas e tudo o mais, pelo simples fato de que Jesus foi, de acordo com a profecia de Daniel a pedra que se fez carne no ventre de Maria para derrubada de todos os impérios poderosos de seu tempo, justamente para inaugurar o seu governo de paz e eqüidade entre os homens:


(Daniel 2:34) - Estavas vendo isto, quando uma pedra foi cortada, sem auxílio de mão, a qual feriu a estátua nos pés de ferro e de barro, e os esmiuçou.

(Daniel 2:35) - Então foi juntamente esmiuçado o ferro, o barro, o bronze, a prata e o ouro, os quais se fizeram como pragana das eiras do estio, e o vento os levou, e não se achou lugar algum para eles; mas a pedra, que feriu a estátua, se tornou grande monte, e encheu toda a terra.


 Desonra a Jesus quem nega o fato de que com o seu nascimento houve o cumprimento das mais diversas profecias do Antigo Testamento e a irrupção de um tempo de governo divino sem precedentes na história da humanidade! Tem que ser muito tacanho o argumento de que um e outro enfeite, um e outro adereço pode consistir em si mesmo num ídolo ou limitação de nossa festa mais aprazível! Por isso o meu conselho é: deixando o "Papai Noel" de fora (ele sim, é um intruso!) monte sua árvore, coloque seu pisca-pisca, suas guirlandas, asse o seu "Peru", doe um pouco de sua Ceia a uma família carente, chame seus parentes e à meia noite do dia 25/12 celebre com alegria lembrando-se de orar pedindo a Jesus, o aniversariante (não importa se ele nasceu ou não nesse dia, é fato que ele nasceu em algum dia....) para abençoar você, sua familia, sua igreja e aproveite para orar por mim!

É o que penso.

4 comentários:

Agnaldo Aguiar disse...

Bela reflexão. O Advento é tempo de sonhar. Eu sonho com as luzes do Natal revelando tanta coisa do evangelho que o neopentecostalismo quer banir de nosso meio: a alegria, a arte, a beleza e quer substituir por uma aridez dos sentidos onde as manifestações da Graça não têm lugar. "Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens aos quais ele concede o seu favor"(Luc 2:14-NVI). Quem recebeu o favor do Senhor quer mais é uma árvore do tamanho daquela da Lagoa no quintal de casa...

Curiosidades Sobre Animais disse...

Olha eu gostava do NATAL mas agora n sabe por que?
Por que o NATAL é uma comemoração ao deus HORUS também conhecido como DIABO! por isso que n gosto mais.
Entre no meu blog:
iluminatijaera.blogsepot.com
Sou cristã também!!!
A pasdo Senhor este ja sobre vc todos os momentos de sua vida!!!!

Leonardo Almeida disse...

Pra mim natal é comemorar o nascimento do meu Senhor, deixar de comemorar é o mesmo que dar crédito as infindavéis afirmações de que natal é do deus a, b ou c. Se alguém quer dar crédito a esses deuses pagãos, fazer o que, eu darei crédito a quem de fato merece minha adoração, Jesus.
Abraços pastor...

Marcio disse...

Muito bom pastor!

Hoje mesmo li um monte de absurdos de um comunidade judaica messiânica, onde o seu líder e seguidores insistem em dizer que preferem não sair de casa para não receberem "feliz natal" de ninguém e muito menos "bençãos de um ótimo 2011". Eu não entendo: Como podem se auto denominar "povo escolhido" se não aproveitam as chances para falar do Messias Jesus?

As pessoas estão preocupadas com pequenas coisas e se esquecem que este é o melhor momento para lembrar do Salvador... se esquecem (por ex.), ou não sabem, que se estão escrevendo, é porque em algum momento esta prática se derivou do paganismo.

Fico contente por ter chegado o fim do ano para "ter uma desculpa" para presentear pessoas com boas literaturas acerca da salvação.
É verdade que a grande maioria se concentra em presentes, e mais presentes, roupas e comidas (infelizmente), mas o que conhecem a Deus verdadeiramente devem aproveitar a "sensibilidade aflorada" de muitos e criar boas situações para pregar o evangelho. Dividir com quem não tem, visitar os menos favorecidos etc e etc..

Que Deus continue abençoando ao seu ministério!