segunda-feira, 19 de julho de 2010

DOMINGO É O SABADO CRISTÃO!

DECLARAÇÃO DOUTRINÁRIA
CONVENÇÃO BATISTA BRASILEIRA
X - O DIA DO SENHOR
O domingo, dia do Senhor, é o dia do descanso cristão, satisfazendo plenamente a exigência divina e a necessidade humana de um dia em sete para o repouso do corpo e do espírito (1). Com o advento do cristianismo, o primeiro dia da semana passou a ser o dia do Senhor, em virtude de haver Jesus ressuscitado nesse dia (2). Deve ser para os cristãos um dia de real repouso em que, pela freqüência aos cultos nas igrejas e pelo maior tempo dedicado à oração, à leitura bíblica e outras atividades religiosas eles estarão se preparando para "aquele descanso que resta para o povo de Deus"(3). Nesse dia os cristãos devem abster-se de todo trabalho secular, excetuado aquele que seja imprescindível e indispensável à vida da comunidade. Devem também abster-se de recreações que desviem a atenção das atividades espirituais (4).

(1) Gên. 2:3; Êx. 20:8-11; 31:14-17; Is. 58:13,14; Mat. 12:12; Heb. 4:4
(2) João 20:1,19,26; At. 20:7; Apoc. 1:10; I Cor. 16:1,2
(3) Heb. 4:9-11; Apoc. 14:12,13
(4) Êx. 20:8-11; 31:15; Jer. 17:21,22,27; Ez. 22:8; Mat. 12:12

Vou levantar essa bandeira com esse artigo, e reforçar o que já ministrei ontem aqui na exposição que fiz de João 20.19-23 onde eu citei que a ressureição de Jesus havia acontecido em um domingo, e esse era um dia em que os discipulos habitualmente se reuniam, e foi justamente por conta disso que o Senhor Jesus apareceu a eles neste dia dando a eles a veracidade de sua "paz", a alegria que brotou da esperança da ressurreição, bem como a capacitação sobrenatural recebida graças ao sopro de Jesus!

O domingo foi o dia que o Senhor Jesus escolheu para ser separado de nossas ocupações. Note que quando os discípulos estavam reunidos no primeiro dia da semana que Jesus apareceu no meio deles. Ele ainda faz isso porque é o dia aprovado pelo Senhor para o povo de Deus reunir-se para adorar. Para Mattew Henry "aqui está um dia de repouso cristão observado pelos discípulos, e reconhecido pelo nosso Senhor Jesus.

Hoje em dia é muito comum a profanação do Dia do Senhor. São muitos os crentes que menosprezam o "dia do Senhor" para passeios, entretenimentos, ausências na Escola Bíblica Dominical e cultos dominicais, quando não alguns se envolvem com trabalho e outras ocupações a ponto do domingo ser "um dia como qualquer outro!".

Sei de irmãos que por questões de função e responsabilidades não podem escolher o domingo prioritariamente para a adoração, mas também é verdade que alguns tristemente "optam" em trabalhar no domingo, menosprezando o fato de que a ressurreição de Jesus mereceria por parte de cada crente uma observância mais criteriosa!

Precisamos ressuscitar o fervor puritano em relação ao Dia do Senhor! O domingo deveria ser para toda familia cristã um tempo para se acordar cedo, vir à igreja em EBD, depois uma tarde em família ou em visitas para assuntos espirituais e à noite ineroxavelmente o encontro celebrativo no local de reuniões da igreja local, onde através de orações, canções e exposição da Palavra todos são alimentados e motivados para mais uma semana de labor. Esse deve ser o domingo de cada crente! O que passar disso é "procedência maligna!".

É verdade que precisa haver uma conversão de valores em nosso meio! Fico entristecido como pastor a ver tantas ovelhas desprezando conscientemente o "dia do Senhor", me parece que ao invés de seguir a versão latina de "domingo" como "dominus" (relativo ao Senhor Jesus) para a versão inglesa "sunday" ("dia do sol", relacionando apenas com entretenimento e festa)!

A Bíblia é taxativa ao dizer que a igreja do primeiro século preservava a comunhão dos santos todos os dias, (Atos 2:46) "E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração". Mas ao mesmo tempo salienta que o domingo era um dia especial de orações e companheirismo cristão, (Atos 20:7) "E no primeiro dia da semana, ajuntando-se os discípulos para partir o pão, Paulo, que havia de partir no dia seguinte, falava com eles; e prolongou a prática até à meia-noite." E sem contar no texto que Paulo fala da coleta dos "dízimos e das ofertas" da igreja: (I Corintios 16:2) "No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que não se façam as coletas quando eu chegar."

Termino com a fala de Brian Schwertley sobre esse tema tão pertinente em nossos dias: "Que maravilhoso privilégio ter o Dia do Senhor, um dia no qual os cuidados e as vaidades da vida são esquecidos, um dia de santificado companheirismo, comunhã e celebração com o nosso Senhor Jesus Cristo".

4 comentários:

Edison P. dos santos disse...

Venho dizer,que diante da verdade bíblica que é a palavra de Deus e a qual a minha fé está firmada,o sábado é o sábado o sétimo dia, a palavra de Deus deixa isso bem claro, Gên.2:1-3,Êx.20:8-11,e não o domingo como vem dizendo o artigo,sendo que o domingo é o primeiro dia da semana. Deus não muda, a palavra dele permanece para sempre e o Sábado do Sétimo dia faz parte do Decálago que é a Lei de Deus o quarto mandamento (Êxodo 20:8-11) e Jesus disse - Não penseis que vim revogar a lei ou os profetas, não vim para revogar,vim para cumprir... Mateus 5:17-19.

Escolhida de Cristo disse...

Concordo com o comentario do irmao Edison P. dos santos. E estou ao lado de DEUS E AMADO SENHOR JESUS CRISTO no qual temos a salvação pela graça. E como salvos devemos obediência a Santa Palavra de Deus. Que diz claramente em quase todos os livros em relação aos Santos SÁBADOS DO SENHOR. E diz que nos fins muitos viriam a qrer confundir a Palavra, mas passem céus e mar ela não passará sem se cumprir.

geuner disse...

Ate concordo com os dois comentario em parte,mas esse questao da guarda do sabado esta ligada ao, calendario mosaido, mas em Colossenses 2:16-17, o Apóstolo Paulo declarou: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo”. Da mesma forma, Romanos 14:5 diz: “Um faz diferença entre dia e dia; outro julga iguais todos os dias. Cada um tenha opinião bem definida em sua própria mente”. Essas passagens deixam bem claro que, para o Cristão, guardar o Sábado é uma questão de liberdade espiritual, não um comando de Deus.

Anônimo disse...

Meu querido a palavra de Deus e unica e nao muda jamais ,potanto o sabado esta classificado como o 4° mandamento e isso e lei assim como disse o mesmo no inicio do texto que temos que separar um dia para descanso e elevar os nossos pensamantos a Deus;pois bem o nosso Deus e tao maravilhoso que na criaçao do mundo ele determinou que sabado fosse santificado.